Portas abertas

Suzana Herculano-Houzel

 

Uma das primeiras coisas que aprendemos em ciência é que, para abordar um problema, é primeiro preciso defini-lo. Encontrar as origens cerebrais da inteligência, ou entender como ela se compara entre pessoas ou espécies animais diferentes, portanto, exige primeiro definir o que é inteligência.

Alex Wissner-Gross, pesquisador de Harvard e do MIT, resolveu fazer aquela coisa que físicos gostam de fazer: buscar uma equação única que explicasse a inteligência. E conseguiu. Sua palestra no site ted.com explicando a descoberta pode não ser a mais impressionante ou polida – mas faz pensar, e muito.

A equação geral para a inteligência, que ele trata como uma força dinâmica, consiste em apenas seis letras ou símbolos que se traduzem em uma frase simples: inteligência é a capacidade de maximizar opções futuras. Decisões inteligentes, portanto, são aquelas que, ao contrário de fechar portas, mantêm portas abertas para outras decisões no futuro.

As implicações são gigantescas. Por um lado, a equação produz comportamento inteligente até mesmo nos programas mais simples. Por outro, ela prediz que animais inteligentes são aqueles capazes de formular mentalmente estados futuros possíveis e então decidir pelo caminho que mantém mais opções abertas.

Um hipocampo, que permite usar memórias recentes para projetar estados futuros, talvez seja assim fundamental para a inteligência – além do mais óbvio, algo que atue como um córtex pré-frontal que represente objetivos e selecione entre alternativas.

Se decisões inteligentes são aquelas que maximizam alternativas, para mim é inevitável pensar então no que é ciência inteligente: não aquela que resolve detalhes e fecha portas, mas a que abre novas questões e possibilidades.

 

SUZANA HERCULANO-HOUZEL é neurocientista, professora da UFRJ, autora do livro “Pílulas de Neurociência para uma Vida Melhor” (ed. Sextante) e do blog www.suzanaherculanohouzel.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>