Durante toda essa semana, o Rio de Janeiro recebeu um dos maiores eventos globais sobre a inteligência artificial e os seu impacto na sociedade.

Um dos temas em discussão é se a inteligência artificial irá acabar com os empregos. A maioria dos estudos defende que sim. Um deles, feito em Oxford em 2013, afirma que 47% dos empregos nos EUA irão desaparecer em 25 anos.

 

O outro lado

E se a inteligência artificial tiver um impacto positivo sobre o trabalho humano? Um dos argumentos defendidos por especialistas é que a automação não necessariamente diminui empregos. Por exemplo, a chegada dos caixas eletrônicos aumentou a demanda por atendentes bancários. A tecnologia barateou a abertura de agências, o que, por sua vez, fez crescer o emprego no setor.

Quem tem razão, a visão otimista ou a pessimista? Independentemente da resposta, o ponto é que a inteligência artificial é um setor estratégico, que tende ao modelo do “vencedor leva tudo”.

Leia também

Deixe uma resposta